Médico brasileiro, Manuel Dias de Abreu nasceu em São Paulo, em 4 de janeiro de 1894. Formou-se pela Faculdade de Medicina da UFRJ, em 1914, nesse mesmo ano seguindo para Paris a fim de aprofundar os seus conhecimentos de clínica médica.Em 1916, já dirigia o serviço de radiologia da Santa Casa de Paris.De volta ao Brasil, continuou a dedicar-se ativamente a investigações sobre radiologia e radiogeometria. Suas pesquisas conduziram-no a importantesdescobertas, que culminaram com a invenção, em 1936, de um novo processo de obtenção de radiografias do tórax. O método foi por ele denominado roentgenfotografia, por tratar-se de uma combinação de raios X (raios Roentgen)com fotografia, ou, ainda, fluorofotografia. Em 1939, durante o I Congresso Brasileiro de Tuberculose, o novo método foi designado abreugrafia em homenagem a seu inventor.A abreugrafia é um método que consiste em registrar em filme de 35, 70 ou 100milímetros a fotografia da tela radioscópica de uma radiografia de tórax. É portanto, uma radiografia indireta e seu principal objetivo é mostrar, de forma rápida e com baixo custo, a existência de doenças torácicas ocultas ou inaparentes.Durante algumas décadas, por possibilitar a realização em massa do cadastrotorácico, foi (não é mais) um importante instrumento da luta anti-tuberculose.Manuel de Abreu também escreveu trabalhos literários. Entre os quais: "Não Ser","Substância", "Meditações" e "Mensagem Etérea". E foi, com a reconhecível veia poética, com que descreveu a emoção experimentada ao ver os primeiros resultados do método radiológico que recém inventara: "No filme revelado, estavam as primeiras fluorografias; olhei-as longamente; eram flores para mim, eram pássaros,cantavam um canto matinal que me extasiava".Falecido em 1962, o ano em que também faleceu Portinari, "o gênio das cores", o inventor da abreugrafia recebeu do mestre Edmundo Blundi o carinhoso título de "o gênio das sombras". E  do corpo clínico do Hospital de Messejana, recebeu Manuel de Abreu, em 1963, a homenagem póstuma de ter o seu nome colocado no centro de estudos da referida instituição.O Decreto de nº 42.984, de 03/01/58, consagrou o dia 4 de janeiro (data de aniversário do nascimento de Manuel de Abreu) como o Dia Nacional daAbreugrafia (PGCS).

 

 

 Hoje vamos falar da rua Manuel de Abreu , que foi um grande médico brasileiro.
Esta rua tem início na rua Catumbi e termina na avenida Marginal esquerda do rio Tietê , cujo nome verdadeiro é av. Mal. Castello Branco.
Acima dou um resumo da biografia deste ilustre paulistano, com dados da Wikipedia.