Pular para o conteúdo principal

Alerta do prefeitos ! Pariense é destaque no Alto Tietê

Pariense é destaque no Alto Tietê
Alerta aos prefeitos!

Especialistas falam sobre
“briga” entre prefeitos e ex

Confronto político prejudica a população, que acaba se desinteressando de participar na gestão de sua cidade

Márcia Dias
Da Região


Mal 2013 começou, e a população das cidades de Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba se tornou plateia de um “ringue político” formado pelos seus respectivos prefeitos Paulo Tokuzumi (PSDB), Acir dos Santos (PSDB), o Filló e Mamoru Nakashima (PTN) que usam as armas do denuncismo para duelar contra seus antecessores Marcelo Cândido (PT), Jorge Abissamra (PSB) e Armando Tavares Filho (PR), o Armando da Farmácia. Expor irregularidades em secretarias e problemas financeiros deixados pelas gestões anteriores foram as estratégias usadas pelos atuais alcaides para mostrarem ao público as “mancadas” deixadas pelos seus antecessores. Entretanto, na opinião do sociólogo Afonso Celso Pancini Pola e do gestor de Políticas Públicas, Wagner Wilson, estas táticas possuem um lado reverso que pode prejudicar os próprios prefeitos junto aos seus munícipes. Despercebida ou não, estas estratégias de “queimar a imagem do antecessor” podem desmotivar o povo de participar da gestão da cidade, já que não vê o atual gestor praticar o prometido plano de governo divulgado em campanha eleitoral.
“A marca de cada gestor deve ser evidenciada na forma como conduz aquilo que foi traçado no planejamento de longo prazo e nas ações de curto e médio prazo”, analisou o sociólogo Afonso Pola.
O gestor Wagner Wilson alertou para o risco da população se desinteressar pelos assuntos ligados ao seu município. “Na minha opinião, os reflexões dessas "onda" de denúncias, faz com que a população passe a se desinteressar de assuntos que precisam ser resolvidos com urgência na atual gestão. Para uma cidade, em que está sendo administrada por um novo prefeito, é necessário por em prática o plano de governo e estabelecer metas para a melhoria da qualidade de vida da população, e não usar a força da imprensa para fazer "denúncias", para isso existe a Justiça, e para governar precisa existir o dialogo entre a antiga e a nova gestão”, comentou.
Enquanto não há conscientização sobre a opinião do gestor, quem continuará “apanhando” nesta briga, é a própria população, que precisa ter o entendimento de que as dívidas de sua cidade não são de ex-prefeitos, mas sim do Poder Público, e que devem ser pagas por quem chega a ele.
“Até porque, muitas vezes, o que está sendo denunciado já foi objeto da mesma denúncia feita pelo gestor anterior no início de seu mandato. Muitos problemas graves apresentados por inúmeros municípios brasileiros são decorrentes de omissões de diversos gestores. Por outro lado não é raro também o comportamento omisso de gestores em final de mandato, quando quem está no poder convive com a certeza de que sua não terá continuidade, seja através do próprio ou de quem ele patrocina”, frisou o sociólogo Afonso Pola.

FINS ELEITOREIROS O sociólogo fez uma análise sobre a onda de denuncismos no aspecto eleitoral. “Tal fato tem sido característica do início de gestão pelo Brasil afora, quer seja no âmbito municipal, estadual ou federal, sempre que o vitorioso no processo eleitoral seja alguém da oposição. Pelo menos parte desse costumeiro denuncismo deve ser creditada ao seguinte fato: quem assume a gestão tem interesse em criar factóides que possam servir de justificativa para situações que costumam minar o apoio popular recebido nas urnas”, concluiu.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aloha, Rotary!

Aloha, Rotary!
Conheça o verdadeiro espírito do aloha e do Rotary ao lado de familiares, amigos e outros rotarianos na cidade de Honolulu. Será o ambiente ideal para celebrarmos, colaborarmos e estreitarmos nossos laços de amizade, desfrutando do calor e da hospitalidade havaianos. A Convenção é uma das únicas oportunidades de reunirmos pessoas em ação do mundo inteiro para comemorar as conquistas do Rotary. Nossos oradores o motivarão ainda mais a se dedicar aos serviços humanitários e abordarão novas perspectivas relacionadas ao nosso trabalho global. Aproveite para rever velhos amigos, fazer novos contatos e explorar tudo o que o evento tem a oferecer. Você voltará para casa energizado e inspirado a continuar trabalhando pelo bem do próximo. Não perca a chance de compartilhar o seu aloha com toda a família rotária na nossa Convenção em Honolulu, de 6 a 10 de junho de 2020. Inscreva-se agora e economize Faça sua inscrição até 15 de dezembro pelo site riconvention.org para aproveitar o p…

Após ação da Lusa na Justiça, leilão do Canindé termina sem lances

Clube se baseia no pedido de tombamento que está em análise no Conselho de Preservação do Patrimônio

Gonçalo Junior e Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo 09 de maio de 2019 | 15h41

Após a Portuguesa entrar com uma petição na 14ª Vara Cível da Capital de São Paulo para suspender o leilão de parte do terreno do Canindé, marcado para esta quinta-feira, não surgiram interessados. Para acionar a Justiça, o clube se baseou no pedido de tombamento enviado para Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (Compresp) no dia 12 de abril. No entendimento do clube, o leilão só pode ser concluído após a decisão definitiva sobre o tombamento do complexo Oswaldo Teixeira Duarte, formado pelo estádio do Canindé e o clube social.

Mercado de jogos de tabuleiro ganha espaço no Brasil

© Getty Images Empresas nacionais lançam títulos originais e também de outros países
Resumo:

O setor de jogos de tabuleiros modernos foi responsável por cerca de R$ 665 milhões do faturamento da indústria de brinquedos nacional;Em 2018, mais de 4.000 “boardgames” foram lançados no mundo todo;Conclave, Galápagos, Calamity Games, Papergames, Meeple BR e Bucaneiros são algumas das editoras brasileiras de jogos de tabuleiro;O Diversão Offline, evento dedicado ao hobby, recebeu 18 mil pessoas e movimentou R$ 2 milhões no mercado de jogos analógicos ao longo de seis edições.