dois-homens-e-uma-mulher

AMIGO É PARA ESSAS COISAS

Virgilino e Esdras eram dois amigões, jogavam bola juntos , faziam tabelinhas infernais.

Iam nos bailinhos juntos e depois nas baladas juntos tambem.  No dinheiro , um emprestava

ao outro , sem maiores problemas. Desde a infância sempre foram excelentes amigos.

Um dia surgiu na vida de Esdras , uma linda moça, um avião como se dizia na época.

Esdras ficou apaixonadíssimo, não falava de outro assunto, só da sua bem amada.

Passaram-se meses e Esdras nem se encontrava mais com os amigos, só tinha olhos

para Ilíada, que era o nome do seu amor. Ele se desmanchava em mesuras e gentilezas.

Uma noite, no seu aniversário Esdras convidou os amigos e levou a sua musa  para

apresentar ao pessoal. Ilíada não fazia muita questão de conhecer os amigos, pois ela

até ficava chateada de tanto que ele falava da galera do Pari e ela que morava na

Vila Monumento , não sabia nem onde ficava o lugar de que tanto o seu namorado

falava.

Pois bem, naquela noite, muito calor, Ilíada aparece na festinha, vestida para matar,

deslumbrante , fazendo questão de mostrar todos os belos dotes físicos que  Deus lhe

deu. Esdras estava feliz, pois conseguira a convivência entre seus amigos e a sua "deusa".

Porém, ó destino cruel, Ilíada foi se engraçar adivinhem com quem ?isso mesmo, com

Virgilino. Virgilino, um tremendo cara de pau, ficou constrangido com a situação, procurava

se afastar, conversar com outros amigos da festa, mas quando ele menos esperava, lá estava

a deusa do Esdras. Outras festas vieram, outras reuniões e Ilíada fazendo questão absoluta

de comparecer e procurava sempre estar ao lado de Virgilino e este se afastando.Ele sentava

num sofá, ela rodava de um lado para outro e dali a pouco dava um jeito de sentar no descanso

de braço do sofá ao lado do amigo do seu namorado. O tempo foi passando , veio o casamento

com poucos meses de namoro, pois Esdras apressava tudo para ser feliz para sempre e ao mesmo tempo

fingia que não percebia aquela situação, apesar dos toques dos amigos, inclusive do seu melhor amigo.

Ilíada tambem estava impaciente , afinal nunca ninguem a havia rejeitado e ela se sentia assim.

Porém , dizia Virgilino a todos que o interpelavam, não é rejeição é respeito pelo meu amigo/irmão. Os meses se passaram e um dia num almoço de domingo, Ilíada resolveu por as cartas na mesa e desabafou para Esdras, que o amava muito, que ele era um marido exemplar, honesto, trabalhador, carinhoso, ótimo amante, mas a paixão dela mesmo , furiosa ,

sem explicação era Virgilino e que o casamento deles dois estava atrapalhando e ela tinha certeza disso , um "affaire" entre ela e Virgilino. Como Esdras caiu em prantos, Ilíada

deu uma esperança ao seu marido, só continuaria casada se ele mesmo avisasse Virgilino

que Ilíada tambem poderia ser sua mulher , ou seja Esdras/Ilíada/Virgilino, se não era fim do casamento.

A resposta tinha que ser já ou agora , ele que se virasse.

Completamente atordoado , Esdras pegou o telefone e chamou o seu amigo e outros

casais para jogar um truco naquele domingo à tardinha. Vieram Virgilino e mais dois casais

sendo que o amigão já havia recebido uns toques da situação . Todos reunidos, jogando truco

e Ilíada dá um toque para Virgilino e ambos se encaminharam ao quarto do casal.

Situação constrangedora começou a acontecer, dali a uns dez minutos, quando a cada gemidinho de Ilíada, Esdras tentava abafar com os gritos do truco, no começo ficou chato,

depois os outros amigos tambem começaram a gritar. Bom , passada uma meia hora , mais ou menos, vem do quarto , meio encabulado , Virgilino e Ilíada a gritar alegre truco! truco !

Os casais tentaram disfarçar , mas poucos minutos depois, se retiraram , as moças bravas e os rapazes tentando disfarçar um sorriso de deboche.

O trio , porem ,continuou um animado bate-papo, pediram uma pizza , todos felizes e esses encontros se sucederam anos a fio, só terminando quando Virgilino soube que Ilíada come-

çou a trai-los com o novo gerente do banco em que ela trabalhava, ele abandonou o triângulo, porém Esdras, ainda hoje é casado, é pai,ops, de dois filhos e vive feliz, manso e contente para

sempre.

Foto do blog do dan