O FOGO DA PAIXÃO !
Aliomar era um cidadão pacato,casado, tres filhos moços, com seu escritório de contabilidade

gozando de prestígio, com ótima clientela. Na hora do almoço, todos os funcionários saíam e e-

le gostava de ficar no escritório, trazia almoço da casa dele, era a hora que ele tinha para ler o jornal, com calma.  Num desses dias, toca o telefone, após mais de 25 anos, ele lembrou da voz.

Era uma namorada antiga, nunca mais falara com ela, era a Níldia. Fora um namoro conturbado,

Aliomar não a queria para esposa, só para curtir e nisso eles se davam muito bem. Níldia, sabe-

dora disso, mal Aliomar começava os namoros, ligava para ele, com aquela voz melosa e pronto

começava tudo de novo, o mesmo fazia Aliomar quando sabia de namoros de sua bem-amada.

Mas, numa das brigas homéricas do casal, onde havia o término dos namoros e após quinze dias

voltavam, ficavam juntos naquele fogo de paixões, durante uns 20 dias. Como dizia,  numa dessas brigas, após o namoro, aos trancos e barrancos  durar mais de dez anos, houve a briga e como houve intromissão de muita gente, os dois se separaram definitivamente, quer dizer quase.

Ambos casaram logo após a separação, ele com a Maria Engrácia  e praticamente um esqueceu do outro, quer dizer praticamente, porque Níldia, não. Casara-se com o Ignácio, ótimo rapaz, sério, extremamente carinhoso, trabalhador.

Pois bem , eu falava do telefonema e Níldia falou que não aguentava mais aquele sufoco, aquela repressão, amava o Ignácio,  era carinhoso, apenas, não era aquele amor louco, como com Aliomar. Aliomar argumentou, que muitos anos se passaram , não seria a mesma coisa, mas ela insistiu e disse para ele ir à casa dela, pois era uma sexta-feira e todas, prestem atenção, todas as sextas-feiras, o seu marido não chegava antes das 4 hs . da manhã em casa, ia ao futsal, bilhar ,etc. e mesmo que ele chegasse mais cedo, o que nunca havia acontecido ,ela trancava a casa por dentro, prevenida, mas falava ao marido que era por medo de ladrões.

A tarde daquela sexta-feira foi longa para Aliomar, pensava se valeria a pena recomeçar tudo.

Mas, a aventura falou mais alto, Aliomar ligou para a esposa que iria jogar bilhar com os amigos, o que ele fazia muito esporadicamente e lá se foi rumo ao Jardim Marajoara, conferindo o endere-

ço e dirigindo o carro. Ele entrou  na casa , lá estava ela, mais velha , mas, conservadíssima , um

verdadeiro show de bola, como sempre. Aí, bem , tudo recomeçou , como uma brasa que estava há décadas adormecida e em poucos minutos o vulcão entrou em erupção.

Não vamos descer a detalhes é claro, mas todas, prestem atenção, todas as sextas-feiras, os dois

tem horas de idílio, de paixão, sem brigas. Das 7 às 11 e meia da noite, a noite é de Aliomar e de Níldia, que fala que passou a tratar melhor o seu marido, depois que ela começou a se encontrar com o seu velho amado, pois agora ela é realmente feliz.

Dá para entender? quem explica?

fogo