Claudio Cursini                 cursini

OS PASSOS E TROPEÇOS QUE DAMOS NA VIDA...
Quando eu era garoto e estudava no primário e mesmo depois no ginásio, sinceramente, não gostava de estudar, de ler, de querer saber, etc. Eu sempre pensava em outras coisas e nunca em livros e cadernos. Criança quer brincar, jogar bola, bolinha de gude, pião, guerra de laranjas, subir em muros e pegar uma fruta aqui e outra acolá. Gostava disso e continuei gostando, mas lia meus livros e cadernos, fazia as minhas lições, talvez meio a contragosto, mas fazia.
O ruim para estudar é encher a mesa de cadernos, livros, anotações, canetas e outras baboseiras que deixam a gente de cabelo em pé – naquele tempo eu tinha e muito até – não existia computador e era bem melhor. Se você achar que estudar é juntar tudo isso acima, está perdido – e ficar quatro, cinco horas – nem pensar, pois o cérebro não vai aguentar tudo isso – e a memória então? Mesmo que sejamos jovens, cérebros e memória fresquinhos, novinhos, quase intactos – eles não suportam apenas pela jovialidade e falta de experiência.
Sabe o que você tem que fazer? Preste atenção nas aulas, entenda ou procure entender o que a professora, o professor - ou o mestre na sua faculdade – falam e explicam e você procurar memorizar, guardar em seu cérebro e depois debulhar, pouco a pouco para que fique tudo firme e certo no cérebro e na memória. Escrito assim talvez você não entenda de pronto, mas fazendo, tentando com as suas lições, verá como fica bem mais fácil. O cérebro vai captando, aos poucos, com calma para digerir pouco a pouco e fica bem melhor, bem mais explícito (ou bem mais explicadinho) e você sentirá mais facilidade e, tenha certeza (eu espero que sim), adorará estudar, aprender, conhecer, saber, entender aos poucos, dia a dia, todos os dias.
Com tudo isso aprendido, você começará a querer ler livros, revistas e até jornais, pois o seu cérebro – e com a colaboração da memória que quer cada vez mais – estará sempre disposto a tudo isso, saber, conhecer etc. No fim você perceberá que o cérebro e a memória se amam e eles se amando deixaram sua cabecinha na flor da vida, com tudo o que você precisa saber.
Os dois tralhando juntos e se amando, pode envelhecer com prazer, pois o cérebro e a memória funcionando, você viverá mais e sempre com nitidez de pensamentos, sempre compreendendo mais a vida e o mundo e amando cada vez mais os seus netinhos e netinhas.
Péssimos exemplos da falta de tudo o que falei acima, o Brasil está lotado, principalmente em Brasília. Procure nunca tomar como exemplo qualquer figura política, pois esses não servem de exemplos nem para os animais, pois esses pensam e sabem muito bem como resolver seus problemas e de seus próximos, ao passo que aqueles...
Boa sorte, bons estudos, boa vida tranquila e exemplar...

Claudio Cursini --- junho/15