Pular para o conteúdo principal

Gigantes do Pari em Portugal

Mural Gigante das “Ondas Grandes” da Praia do Norte na Ladeira do Sítio

A Nazaré é a primeira vila fora do Brasil a receber um mural do “Gigantes do Mar”, projeto que o artista plástico Erick Wilson iniciou há 2 anos, e que tem por finalidade chamar a atenção da comunidade para os oceanos, a vida marinha, a sua preservação e conservação.
25-10-2016 | JL
Surfista e mergulhador, conhecido como Artista do Oceano, Erick Wilson demonstrou a sua paixão pelo mar desde pequeno, realizando pinturas com temas marinhos em telas e murais.

A fama de uma onda gigante, que colocou a Nazaré debaixo do olhar mundial, e as ligações familiares de Erick a Portugal, levaram à apresentação de uma proposta para a pintura da onda da Praia do Norte num sítio que desse visibilidade ao projeto e ao local escolhido.

A pintura Onda e o Forte de S Miguel Arcanjo, já visíveis no muro (junto do Ascensor), tem, também, um significado pessoal para Erick. O autor deixa, na Nazaré, uma homenagem à mãe, falecida a novembro de 2015, a quem prometeu trazer a sua visão e arte para fora do seu país, envolvendo todos na construção do belo e na apreciação da arte de conservação do planeta azul.

“Vou dedicar este mural à minha mãe e aos meus avós. Esta pintura tem um significado muito especial, para mim. Não só estou dando um presente à Nazaré, local mundialmente conhecido pelas suas ondas, como estou a dar continuidade ao que faço - retratar ondas gigantes e animais marinhos, e a honrar um compromisso assumido com a minha família”.

Com mais de 300 metros quadrados de dimensão, a pintura tem, como todos os murais, o objetivo de alertar para a necessidade de preservação da natureza.

Quem tem contato com a obra de Erick Wilson compreende que não se trata apenas de contemplar as paisagens marítimas, os tons azuis e a transparência das águas, mas sim escutar o silêncio das profundezas dessas águas, da vida que pulsa em sua obra, calma, tranquila e serena.

“A preocupação é passar não só a beleza, mas também fazer sentir o que queremos passar. Precisamos agir rapidamente para salvar o planeta e acredito que a arte é um poderoso instrumento de mudança”.

Com oito murais assinados em cidades brasileiras, o artista plástico sente que o seu trabalho tem despertado nas pessoas a vontade de querer saber mais sobre as espécies retratadas e de contribuir para a sua preservação.
Na Nazaré, com o ângulo colocado numa onda que detém o recorde mundial do Guiness como a maior alguma vez surfada mundo (Garrett McNamara, 2011), o mural mostra beleza e a força da natureza. “Como pode ter uma onda assim tão grande? A natureza é fantástica. As pessoas podem sentir isso. Sentirem-se próximas à onda, nesta minha pintura”.

O mural #9 "Onda Gigante da Nazaré" é um projeto promovido pelo Município da Nazaré com os patrocínios Bricomarche de Alcobaça e Taberna Afficion.


Erick Wilson
Artista plástico, surfista e mergulhador Erick Wilson conhecido como Artista do Oceano é embaixador do mar da Ong Internacional SEA SHEPHERD, membro da OCEAN ARTISTS SOCIETY e fundador do projeto social “AMIGOS DO OCEANO”, onde realiza um trabalho de educação ambiental através da arte, passando uma mensagem de preservação dos oceanos e descobrindo novos talentos.
O seu primeiro mural surgiu em 2004, e desde então não parou. É autor de vários, espalhados pelo Brasil: Bahia, Fernando de Noronha, Recife, Espírito Santo, São Paulo, Natal, Rio de Janeiro e Paraná.
O projeto “Gigantes do Mar” começou a ganhar forma em 2014 e tem como objetivo pintar 80 murais no Brasil, retratando animais marinhos gigantes em tamanho real (baleias, raias manta, tubarões e outros).

Comentários

sueli de luca disse…
Parabéns pela obra e pela linda homenagem a seus avós e sua mãe, pessoas muito conhecidas e queridas no bairro do Pari!
Mr. W disse…
Muito obrigado, Sueli de Luca

Postagens mais visitadas deste blog

Evolução - Part 2

Será que ainda estamos evoluindo ?

Paperback Stories - Somos a Evolução ?

Somos a Evolução ? Comente no Instagram

Samuel - Menino de Rua

Os caminhos da vida nos levam a destinos que muitas vezes não esperamos. As esquinas são cruéis. As noites e dias tornam-se cada vez mais difíceis de suportar. A explicação é única. Solidão. As ruas que dormimos nelas nos passam dores que ficam alojadas no corpo para toda a vida. Sou um menino de rua. Tornei-me um deles. Num dia desses, num passeio pelo centro de uma capital me perdi dos meus pais. Fique na multidão. Gritei. Chorei. Não adiantou. Fiquei só no mundo. Mesmo assim, não perdi, em momento algum, a vontade de vencer. Samuel se perde dos pais e vira menino de rua... É bem verdade, que mesmo só pelas ruas Direita, São Bento, XV de Novembro, e tantas outras, prédios antigos e modernos, não me fizeram perder meus sonhos. Captei a mensagem de que para vencer, basta lutar. Alguém me disse que aquilo que plantamos, colhemos. Dizem que é uma lei da natureza. Nua e crua. Então resolvi, que seria muito legal para mim, trabalhar. Juntar forças para conseguir alguma coisa melhor