Pular para o conteúdo principal

Cadastro no sistema de controle de resíduos é obrigatório para todas as empresas; saiba como fazer

Cadastro no sistema de controle de resíduos é obrigatório para todas as empresas; saiba como fazer


Falta de cadastro no sistema da Amlurb pode resultar em multa de R$ 1.639,60
Ao se cadastrarem, as empresas podem ser enquadradas em uma das seguintes categorias: pequeno e grande gerador
(Arte: TUTU)
Todas as empresas situadas no município de São Paulo devem se cadastrar até o dia 9 de setembro no sistema de controle de resíduos da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb). A obrigatoriedade independe do porte da empresa (ME, MEI, Eireli, etc.), ramo de atividade ou local de instalação, como loja, sala ou condomínio. A iniciativa pretende melhorar os sistemas de controle, coleta e destinação do lixo. Deixar de atender a essa exigência pode resultar em multa de R$ 1.639,60.
A fiscalização ficará sob a responsabilidade da Amlurb e das subprefeituras. Note que os munícipes também podem efetuar denúncias pelo canal de atendimento ao cidadão SP156 e aplicativos homologados pela prefeitura.
Ao se cadastrarem, as empresas podem ser enquadradas em uma das seguintes categorias: pequeno e grande gerador (que gera mais de 200 litros de lixo por dia). A expectativa da Amlurb é que aproximadamente 320 mil empresas sejam incluídas no sistema, sendo que desse total 150 mil estabelecimentos devem ser classificados como grandes geradores.
Veja a seguir algumas das principais dúvidas das empresas sobre o tema
Como fazer esse cadastro no sistema e quais informações serão solicitadas?O cadastro é realizado de forma digital no endereço https://www.ctre.com.br/login. É necessário o arquivo digital do CNPJ e do IPTU do estabelecimento. Também é preciso informar os seguintes dados:
- Razão social;
- endereço completo;
- n.º do Cadastro de Contribuinte Mobiliário (CCM);
- Inscrição Estadual;
- quantidade de colaboradores;
- volume diário de geração de resíduos do empreendimento;
- frequência de coleta;
- consumo mensal de energia;
- área total/área construída;
- dados pessoais do responsável pelas informações.
Caso a empresa seja enquadrada como pequeno gerador, ela obterá a confirmação do cadastro, o QR Code e o manual de uso do QR Code. O cadastro é válido por um ano, e as informações cadastrais (bem como os documentos citados anteriormente) ficam disponíveis por meio de login/senha. Nesse caso, a empresa não precisa arcar com nenhum custo.
Se o estabelecimento for classificado como grande gerador, é necessário incluir no sistema o contrato de prestação de serviços com empresa de transporte e/ou cooperativa para coleta e destinação final de lixo. Depois, será emitido o boleto com a taxa anual de R$ 228. Após o pagamento, a empresa obterá a confirmação do cadastro, o QR Code e o seu manual de uso. As informações cadastrais e os documentos citados anteriormente ficam disponíveis por meio de login/senha. O cadastro é válido por um ano.
Após o cadastro, as empresas devem fixar adesivo com o seu QR Code em um local visível.
O que o pequeno gerador deve fazer depois do cadastro?O pequeno gerador deve separar os resíduos produzidos no mínimo em duas frações: seca (recicláveis) e úmida (rejeitos). Os resíduos devem ser colocados em sacos nas calçadas nos dias e horários estipulados para a coleta domiciliar na região.
Na coleta diurna, os resíduos devem ser dispostos em até duas horas antes do horário da coleta. Já no período noturno, os resíduos só podem ser dispostos após as 18h. A disposição dos resíduos para a coleta fora do horário pode resultar em multa no valor aproximado de R$ 79,02 (valor referente ao exercício de 2018, sujeito à confirmação).
Caso a região não tenha coleta seletiva disponível, é necessário levar os resíduos recicláveis até um ecoponto, um Ponto de Entrega Voluntária (PEV) ou solicitar a coleta de uma cooperativa credenciada pela Amlurb.
E o grande gerador precisa fazer o que após o cadastro?O grande gerador nunca deve usar o serviço público de coleta domiciliar ou outra destinação de resíduos da Prefeitura de São Paulo. Esse perfil de gerador precisa seguir as seguintes normas:
- contratar empresa privada para coleta, transporte, tratamento e destinação dos resíduos e cooperativa de recicláveis, somente se cadastradas na Amlurb. É possível consultar essa relação aqui: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/amlurb/formularios/index.php?p=4631;
- ter Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS);
- acondicionar e armazenar os resíduos até a sua remoção para disposição final em área do estabelecimento;
- para a coleta, não colocar os sacos plásticos de resíduos diretamente em vias, logradouros ou calçadas. Para a coleta, usar contêineres plásticos ou metálicos devidamente adesivados com o QR Code da empresa contratada.
Há algum suporte para a utilização do sistema CTR-E RGG? Dúvidas sobre o cadastro podem ser tiradas pelo telefone: (11) 3397-1784.
info__cadastroresiduossolidos
Fonte : Fecommercio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aloha, Rotary!

Aloha, Rotary!
Conheça o verdadeiro espírito do aloha e do Rotary ao lado de familiares, amigos e outros rotarianos na cidade de Honolulu. Será o ambiente ideal para celebrarmos, colaborarmos e estreitarmos nossos laços de amizade, desfrutando do calor e da hospitalidade havaianos. A Convenção é uma das únicas oportunidades de reunirmos pessoas em ação do mundo inteiro para comemorar as conquistas do Rotary. Nossos oradores o motivarão ainda mais a se dedicar aos serviços humanitários e abordarão novas perspectivas relacionadas ao nosso trabalho global. Aproveite para rever velhos amigos, fazer novos contatos e explorar tudo o que o evento tem a oferecer. Você voltará para casa energizado e inspirado a continuar trabalhando pelo bem do próximo. Não perca a chance de compartilhar o seu aloha com toda a família rotária na nossa Convenção em Honolulu, de 6 a 10 de junho de 2020. Inscreva-se agora e economize Faça sua inscrição até 15 de dezembro pelo site riconvention.org para aproveitar o p…

Após ação da Lusa na Justiça, leilão do Canindé termina sem lances

Clube se baseia no pedido de tombamento que está em análise no Conselho de Preservação do Patrimônio

Gonçalo Junior e Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo 09 de maio de 2019 | 15h41

Após a Portuguesa entrar com uma petição na 14ª Vara Cível da Capital de São Paulo para suspender o leilão de parte do terreno do Canindé, marcado para esta quinta-feira, não surgiram interessados. Para acionar a Justiça, o clube se baseou no pedido de tombamento enviado para Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (Compresp) no dia 12 de abril. No entendimento do clube, o leilão só pode ser concluído após a decisão definitiva sobre o tombamento do complexo Oswaldo Teixeira Duarte, formado pelo estádio do Canindé e o clube social.

Mercado de jogos de tabuleiro ganha espaço no Brasil

© Getty Images Empresas nacionais lançam títulos originais e também de outros países
Resumo:

O setor de jogos de tabuleiros modernos foi responsável por cerca de R$ 665 milhões do faturamento da indústria de brinquedos nacional;Em 2018, mais de 4.000 “boardgames” foram lançados no mundo todo;Conclave, Galápagos, Calamity Games, Papergames, Meeple BR e Bucaneiros são algumas das editoras brasileiras de jogos de tabuleiro;O Diversão Offline, evento dedicado ao hobby, recebeu 18 mil pessoas e movimentou R$ 2 milhões no mercado de jogos analógicos ao longo de seis edições.