Pular para o conteúdo principal

CPI: Microsoft é contratada desde 2003 sem licitação


Representantes da Microsoft Brasil foram os depoentes desta quinta-feira (31/10) da CPI do Transporte Coletivo. Eles explicaram os contratos que mantêm com a SPTrans, desde 2003, através dos quais são responsáveis pelo sistema de monitoramento dos ônibus em São Paulo. Segundo o diretor da companhia, não houve licitação para o serviço.
O diretor da empresa, Eduardo Brangeli, explicou como funcionam os serviços que Microsoft presta ao município. "O ônibus transmite posição e qual linha está fazendo. O sistema sabe que saiu de determinado ponto e em qual horário. Isso pode gerar depois informações", disse. Esse sistema foi desenvolvido para a SPTrans pela empresa, que não possui contrato com outros municípios.

A criação do sistema de monitoramento foi feita por meio de um contrato assinado com a SPTrans em 2003, sem licitação. Ele durou até 2008, quando a Microsoft foi novamente contratada, para suporte e manutenção evolutiva. Ambos, foram feitos sem licitação. "Não sabemos se a SPTrans fez pesquisa de mercado, nem o motivo de conseguirem a dispensa de licitação. A SPTrans fez a proposta e negociou com o departamento comercial", explicou Kleumer Siqueira, da Microsoft. A SPTrans fez a proposta e negociou com o departamento comercial", explicou Kleumer Siqueira, diretor comercial da Microsoft. Concorrentes, como a Oracle e a IBM, não foram consultados.

O contrato de desenvolvimento do software SIM, de monitoramento, custou cerca de R$ 18 milhões para a Prefeitura. Em serviços de manutenção, já são mais de R$ 10 milhões. Com o contrato de 2008 vencido, a Microsoft trabalha com o município por meio de aditivos anuais. Os representantes da empresa disseram não saber se haveria outras companhias capacitadas para prestar esse tipo de serviço.
A Microsoft é a proprietária do código-fonte do sistema SQL, linguagem de programação de bancos de dados. Antes da Prefeitura, eles tinham experiência na transferência de dados com bancos, Tribunal de Justiça de São Paulo, Secretaria da Fazenda, e outros. Apenas a Microsoft pode fazer alterações no sistema, segundo Kleumer, porém ele afirma que não há um controle, pois "o sistema é desenvolvido em cima de dados que são de propriedade da SPTrans".
O presidente da CPI, vereador Paulo Fiorilo (PT) comentou que "a Prefeitura comprou um carro que não sabe dirigir". Os representantes da Microsoft afirmaram que os técnicos da Prefeitura não receberam cursos nem foram certificados para "abrir o cofre" do SQL.
Para o vereador Eduardo Tuma (PSDB), o erro dos contratos sem licitação, como o da Microsoft e dasprestadoras de serviços do Bilhete Único foi da Prefeitura, e não das empresas. Ele defende que os responsáveis por esses contratos na época em que foram assinados sejam chamados à CPI.

Luiz França/CMSP


(31/10/2013 - 11h11- atualizado às 13h05)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aloha, Rotary!

Aloha, Rotary!
Conheça o verdadeiro espírito do aloha e do Rotary ao lado de familiares, amigos e outros rotarianos na cidade de Honolulu. Será o ambiente ideal para celebrarmos, colaborarmos e estreitarmos nossos laços de amizade, desfrutando do calor e da hospitalidade havaianos. A Convenção é uma das únicas oportunidades de reunirmos pessoas em ação do mundo inteiro para comemorar as conquistas do Rotary. Nossos oradores o motivarão ainda mais a se dedicar aos serviços humanitários e abordarão novas perspectivas relacionadas ao nosso trabalho global. Aproveite para rever velhos amigos, fazer novos contatos e explorar tudo o que o evento tem a oferecer. Você voltará para casa energizado e inspirado a continuar trabalhando pelo bem do próximo. Não perca a chance de compartilhar o seu aloha com toda a família rotária na nossa Convenção em Honolulu, de 6 a 10 de junho de 2020. Inscreva-se agora e economize Faça sua inscrição até 15 de dezembro pelo site riconvention.org para aproveitar o p…

Após ação da Lusa na Justiça, leilão do Canindé termina sem lances

Clube se baseia no pedido de tombamento que está em análise no Conselho de Preservação do Patrimônio

Gonçalo Junior e Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo 09 de maio de 2019 | 15h41

Após a Portuguesa entrar com uma petição na 14ª Vara Cível da Capital de São Paulo para suspender o leilão de parte do terreno do Canindé, marcado para esta quinta-feira, não surgiram interessados. Para acionar a Justiça, o clube se baseou no pedido de tombamento enviado para Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (Compresp) no dia 12 de abril. No entendimento do clube, o leilão só pode ser concluído após a decisão definitiva sobre o tombamento do complexo Oswaldo Teixeira Duarte, formado pelo estádio do Canindé e o clube social.

Pizzaria & Esfiharia Pari

Faça sua escolha!!Esfihas a partir de R$ 5,00.Não perca tempo, aproveite, temos promoções válidas para todos os dias!!Atendimento salão e delivery
Terça a domingo das 17h às 23h45Tel.: 2339-4657 e 94599-9308
Avenida Carlos de Campos, 248 PariPEDIDOS E CARDÁPIO COMPLETO app baixado no Google play PIZZARIA E ESFIHARIA PARI ou site WWW.PIZZARIAEESFIHARIAPARI.COM.BR