Mais uma postagem do sr. Agostinho Lopes Carrilho, que do alto de seus 87 anos de vida vai relembrando momentos e lugares de nossa região.

Hoje ele fala sobre comércio e indústria.

"Na avenida Rangel Pestana existia ao lado da Igreja de Bom Jesus a loja de tecidos , a R. Monteiro. Na rua do Gazômetro várias lojas de madeira.

Na Rangel o grande magazine, a Pirani, que foi fechada por más administrações dos herdeiros do fundador Sílvio Pirani.

Na rua Joli os prédios da I R R F. Matarazzo. Na Rodrigues dos Santos havia a Fábrica de Móveis Rico , onde hoje estão salões da Igreja Santo Antono. Na av. Vautier a grande fábrica de balanças Filizola.

Na Rangel a Móveis Paschoal Bianco em frente à rua Oiapoque.

Na esquina da Celso Garcia com a rua Rubino de Oliveira havia a Padaria Bom Gosto. Hoje no bairro temos na esquina da Cel. Moraes com a Pacheco e Silva uma casa de  comida árabe  que é filial da casa de esfihas da Dr. Ornelas.

Na Pacheco e Silva há um restaurante de comida árabe e outro na Rio Bonito onde havia a Cantina Tempone.