Ontem fui à Santa Missa das 4  ,na querida Igreja de Santo Antonio do Pari.

Indispensável dizer , claro , sem menosprezar outras igrejas que frequento,

o amor e o carinho por essa igreja. O nome que meus pais deram, Jayme , no-

me de meu pai, daí me chamarem pelo diminutivo até hoje, apesar de eu es-

tar com 65 anos completinhos.  Jayme Antonio em homenagem ao querido

Padroeiro de nossa República do Pary.

Nesse belo templo eu ,meus irmãos , meus pais fomos batizados.

Fiz minha Primeira Comunhão nessa igreja, Bodas de Prata, Bodas de Ouro de meus pais e outras cerimonias alegres ou tristes , mas sempre cheias de amor e de devoção nessa linda casa do Senhor Deus.

A Missa foi acompanhada pelos belos acordes dos violões da Profa. Bona e

querido amigo Wagner Wilson e belo belo cantar das crianças da Catequese, muito bem orientadas pela catequista Dona Mariazinha, que há décadas , de-

dica vários momentos de sua vida à nossa Paróquia .

Bati um papo com o nosso atual Pároco o jovem Frei Adriano Freixo Pinto,

um líder autêntico e cujo sobrenome Freixo , refere-se a uma árvore que reflete bem a sua orientação, dura , firme , porém maleável, ou como diziam os antigos paulistanos "verga, mas não quebra ".

Durante a Homilia, Frei Adriano nos orientou a levarmos para casa o " " "Caminhando", tradicional orgão de informação de nossa Paróquia e vou transcrever por enquanto o trecho que se refere à programação de Natal e Ano Novo da casa do franciscano de Lisboa no Pari.

ScannedImage-8