Amor e ódio não são para sempre!

Malin Akermann
Eu já cheguei a gostar de coisas, de pessoas, de alimentos e de palavras que não gostava e, da mesma maneira, aconteceu-me o contrário também.
Pessoas, comidas, coisas e palavras que, digamos, detestava, acabei gostando, não digo que para sempre, mas acabei me ambientando, aceitando.
Ao mesmo tempo em que somos favoráveis, somos contrários também.
Quantas vezes você gostou tanto de uma pessoa e, algum tempo depois, chegou a nunca mais querer vê-la?
Quando digo que a vida é assim e assim é a vida, acho que tenho razão...

– Claudio Cursini – 01/10/2013 11:16