Há dias postamos aqui uma história de amor e ali colocamos , como de praxe, os nomes fictícios.  O rapaz daquela história, na realidade e para isso temos a sua autorização, tem o nome de Sílvio de Jesus Bastos e em homenagem à sua amada fez um poema:

Minha despedida ao fugir da Guerra D`Angola em1961

Despedi-me de meu amor,

numa aldeia em Portugal

despedi-me daquela flor,

com um sentimento imortal.

Os beijos que ela me deu

na hora da despedida eu guardo-os bem guardados

para o resto da minha vida.

os beijos que eu lhe dei

ela tambem os guardou,

dentro do seu coração

ela nunca se esqueceu,

da nossa linda paixão,

daquele amor sem igual,

parecia Romeu  e Julieta

nas terras de Portugal

nosso amor foi mesmo assim,

eu quase enlouqueci

ela morreu de amor por mim

minha saudade por ela

só por morte vai ter fim.