ADAMASTOR – O FALSO MORALISTA

E as histórias do Pari vão fluindo, vão aparecendo e eu ouvinte e observador atento , vou arquivando tudo para contar aqui no nosso blog.
Esta do Adamastor é bem recente e porque não dizer , atual. Adamastor era um " exemplo" de retidão moral, de caráter tido por muitos como acima de qualquer suspeita a muitos enganava com sua lábia , digamos ou como diz Chico Anísio, de" sambarilóvi".
Os mais antigos parienses davam um sorrisinho maroto , como quem diz esta conversa é antiga. Uma educação exemplar, a todos interlocutores ele dava razão, principalmente às do sexo feminino.Falava aquilo que o seu interlocutor gostava de ouvir, meu irmãozinho daqui, minha irmãzinha dali, graças ao Nosso Divino Arquiteto Irmão Maior, minha querida , meu amor, minha Mariazinha daqui, minha Isabelzinha dali. Aquela conversa pastosa que aos que o conheciam há pouco tempo enganava. Enfim era um sexagenário de respeito.
Pai de nove filhos, frutos de cinco casamentos, morava num quitinete perto do Mercado Municipal, com uma velhinha que apesar dos seus oitenta e cinco anos, fazia todo o serviço da casa com todo capricho,chamada Da. Epitáfia.
Adamastor, agora já idoso e fraco, despertava a simpatia de muitos, que às vezes iam visita-lo, mas as mulheres que iam visita-lo ou que falavam com ele pelo telefone, recebiam uma cantada com todas as letras de uma tal maneira que elas envergonhadas procuravam evitar comentar, tal a sutileza das cantadas.
Aos poucos foi se caindo o véu da dupla personalidade. Uma tarde, daquelas de tórrido verão como se diz popularmente "a casa caiu". Numa de suas investidas costumeiras num dos lupanares perto de sua casa , Adamastor sofreu um enfarte e só não morreu, porque uma das "meninas" da qual ele era cliente, Beth "navalhada", filha da da. Epitáfia o socorreu a tempo e o salvou , levando -o a um pronto socorro mais próximo.
Todo mundo soube, quem diria, o puro, o quase santo ,Adamastor frequentando aqueles pardieiros que tanto criticava nos seus diálogos cheios de moral e bons costumes.
Hoje Adamastor anda triste , lembrando os seus dias de glória e o consolo é que Beth, conseguiu de um chinês seu cliente o Chi, contrabandista da região, um computador e Adamastor passa os dias e noites inteiros vendo e frequentando salas de bate-papo pornô, o que causa espanto à sua fiel escudeira Da. Epitáfia, que quando vê as cenas no monitor exclama:" Esconjuro !", e aí o nosso falso moralista solta sonoras gargalhadas.