ilha-da-madeira-1

Logo que adquiriu ao São Paulo F. C. as dependências no Canindé, a Associação Portuguesa

de Desportos, tratou logo de construir um estádio onde pudesse mandar os seus jogos, mes-

mo que a titulo provisório.

Como imaginam pela foto que nos foi cedida gentilmente pelo Arquiteto José Fernando Re –

belo Gonçalves, o local era uma ilha, pois a cerca-la tínhamos duas lagoas e o rio Tietê.

Foi construído um estádio de madeira e logo deu-se o nome de Ilha da Madeira, tambem em

homenagem aquela Província Autônoma de Portugal.

Na fotografia vemos uma bela construção de madeira, com uma varanda e que foi construída pelos alemães, que na época da Segunda Grande Guerra Mundial, foram forçados a vender    a

propriedade ao São Paulo, assim como os Palestras Itália , de São Paulo, Minas Gerais e Paraná

tiveram que trocar os seus nomes , o Espanha teve trocar para Jabaquara, etc.. Essa construção era a Sede Social da Portuguesa, com um auditório, lanchonete, um local verdadeiramente aconchegante.

Na foto vemos a lagoa , com pessoas pescando nas margens e outras com um barco passeando.Ao fundo vemos o arvoredo cercando os campos do Estrela do Pari e do Serra Morena e mais ao fundo ainda as torres da Igreja Santo Antonio do Pari.

Nas placas de propaganda no fundo do gol, vemos anúncios da Confiança, Bela Vista e Neusa, as tres principais fábricas de doces do Pari e tambem do Calçados Sobral. Era um lugar aprazível

e grandes jogos se realizaram naquele estádio. Festas juninas memoráveis eram promovidas pela Lusa ali tambem, numa época em que a colônia luzitana era enorme , tambem devido a um dos picos da imigração do país irmão para cá, ocorrido nos anos 50.

Esta foto acredito que seja do início dos anos 60.