velho alto do pari

Que gostoso poder lembrar-me de minha infância no Alto do Pari, lá na R.Aparecida,que hoje já não é a mesma tanto em moradores como nos atuais prédios.Lembro-me quando lá fui morar era rua de terra, onde logo fiz amizade com a molecada da rua e formamos um time de futebol o Aparecidinha e cujo campo era no final da rua ao lado da casa do Seo Manoel, sempre venciamos as partidas jogadas em nosso campo de terra , ás vezes quando por acaso estavamos perdendo aí trocavamos de juiz e lá ia Seo manoel arrumar alguns penaltis a nosso favor para que vencessemos a partida.Saudades ainda do jogo de bolinhas de gude o famoso triangulo e quase sempre a gente acabava ganhando algumas bolinhas, e aí vinha o tempo de rodar pião e sempre faziamos o mesmo zuncar e jogavamos para furar o pião do adversário.Saudades ainda das tardes de domingo quando os mais velhos faziam o famoso jogo de malha era uma torcida da molecada.Também tenho saudades quando ia nadar junto com os meus amigos na lagoa da Portuguesa, que gostoso.Época também que corríamos pela várzea que ia até o rio Tietê para pegar balões na época das festas juninas e fazíamos á noite na porta de nossas residências imensas fogueiras para comemorar o santo do dia o que meu pai festejava era São João,que gostoso vinha todos os parentes e amigos mais a vizinhança que ainda colaborava trazendo algumas delícias da ´epoca, lembro-me ainda quando nossa seleção ganhou o primero campeonato do mundo em 1958 ,a festa no nosso Pari foi demais me recordo ainda que no bar da Toca do Natalino na Rio Bonito o pessoal ficou alucinado era se eu não me engano o Taió que desmaiou de emoção era guerra de morteiros e um festival de balões no céu,que saudades das amizades sinceras e sem qualquer interesse.Posteriormente irei relatar as minhas saudades da adolescencia, do amigo Camillo Cheratto.

O amigo Camillo Cheratto nos manda suas lembras do bom e velho Alto do Pari.A foto é da rua São Biágio e foi tirada pela Nádia Galbiati Ramos.