trio america

Time do América, no campo do Luzitano, que ficava onde hoje é a Biblioteca Municipal Adelpha Figueiredo, na Av. Dr. Carlos de Campos, com Av. Pedroso da Silveira e Praça Ilo Otani.

O Luzitano F. C. era o clube de mais associados e torcedores na época que teve seu estádio, com campo, parque infantil, sede social e amplo salão de  festas derrubado pelo prefeito da época,  Engo. Francisco Prestes Maia para a construção da biblioteca, que foi um projeto do vereador e ex-comentarista esportivo e que hoje a ponte da Cruzeiro do Sul leva o seu nome, Ary Silva.

Isso aconteceu no início da década de 60 e foi o início do fim do Luzitano, fim este selado há alguns anos com a perda de sua sede na rua Dr. Virgílio do Nascimento, afastado que estava do esporte há décadas, tendo esse local para um ponto de reunião de pessoas ligadas ao

rubro-verde e que até hoje suspiram de saudades e ficam com os olhos marejados quando se fala no assunto.Como é o caso por exemplo de um senhor falecido há poucos anos , que foi um grande atleta do Luzitano, o Larinha. Larinha, foi profissional de futebol, chegando a jogar num time grande da França no início da década de 50, pois bem , apesar de ter sido jogador profissional, o grande amor do Larinha era o Luzitano, prova é que atendendo a um seu pedido, suas cinzas foram espalhadas por familiares no gramado que circunda a biblioteca e que como falamos, era o gramado do seu clube do coração, o clube das cinco quinas.

Esta foto é do arquivo do Domingos Curci Sobrinho.