Jovens do Pari participam da 1ª Caminhada Franciscana

 

30Nos dias 9, 10 e 11 de janeiro aconteceu a 1ª Caminhada Franciscana, 60 km de Taubaté a Guaratinguetá, uma experiência de fé e perseverança.

Suzan e Thaís, duas paroquianas, participaram da experiência e partilham suas impressões:

"Ao longo da caminhada me perguntei várias vezes: O que estou fazendo aqui? Mas a cada passo que dava fui tentando responder estas perguntas. Nesta caminhada aprendi que não adianta você querer vencer sozinho, pois pode precisar de alguém e outro pode precisar de você, seja com apoio moral ou físico. E por mais exaustos que estivéssemos, sempre encontrávamos um sorriso de carinho e alegria.

11

Quando tiramos o anjo secreto eu tinha certeza de quem era o meu anjo, mas com o passar do tempo toda hora mudava de opinião e isso foi muito legal, pois percebemos que não tínhamos apenas um anjo e sim vários cuidando de nós.

Quero agradecer o carinho de todos, mas em especial o carinho e cuidado dos Anjos Frei Diego Melo, OFM; Frei Alvaci Mendes da Luz, OFM e ao Frei Roger Strapazzon, OFM;  pelas risadas, que não foram poucas.

Quando chegamos a Guaratinguetá e cantamos um refrão puxado pelo Frei Leandro Costa, OFM, todos de mãos dadas, foi difícil conter as lágrimas. Ali consegui perceber como foram preciosos estes 3 dias de caminhada que passamos juntos." (Thaís Souza, Pastoral da Juventude)

"A proposta da caminhada era que seguíssemos os passos percorridos por Frei Galvão. Inúmeros eram os sentimentos na chegada a Taubaté: dúvida, medo, fé, alegria, entre outros tantos.

Na sexta feira, dia 10, nossos primeiros 20 km percorridos foram rumo a Pindamonhangaba, onde tivemos o prazer de conhecer o Pe. Zezinho, cantor e autor de tantas músicas que marcam nossa caminhada católica.
1522080_595561357180692_344188210_n

No sábado, dia 11, nossos próximos 20 km em direção a Roseira. Durante toda caminhada foram muitas chuvas de sorrisos e os olhares vindos da alma, na plena certeza que não caminhávamos sozinhos. A dinâmica dos discípulos de Emaús nos alimentava, fazendo desta bela e única experiência uma vivência de amizade, solidariedade e muito acolhimento.

Por fim, na madrugada de domingo, dia 12, iniciamos nossos últimos 20km de caminhada, em um momento de muita alegria e emoção. Conseguimos até criar um grito de guerra, mesmo com todo o cansaço físico:

De Taubaté até Guará conseguimos chegar. E foi na dor, na alegria, que Frei Galvão nos trouxe nesse dia

Na chegada ao Seminário de Frei Galvão fomos acolhidos pelos frades que lá residem. E a caminhada foi coroada com uma singela celebração presidida por Frei Estevão Ottenbreit, OFM, Vigário Provincial.

Nossa despedida foi uma uma música cantada por Frei Leandro:

Com nossas mãos entrelaçadas ao redor deste altar
Formemos neste dia um círculo de amor.
Não é mais que um até logo
Não é mais que um breve adeus.
Bem cedo, junto a Francisco, tornaremos a nos ver."

(Suzan Ap. Vieira, Liturgia)

Veja no site da Província Franciscana mais detalhes sobre esta experiência

Acompanhe a reportagem feita pela TV Canção Nova