Publicidade

Ultimas noticias

quarta-feira, 5 de março de 2014

Haddad coloca ex-secretário de Kassab na Subprefeitura da Mooca

Haddad coloca ex-secretário de Kassab na Subprefeitura da Mooca

Em mais uma mostra de que os 31 cargos de subprefeitos serão ocupados por aliados políticos em ano eleitoral, o prefeito Fernando Haddad (PT) nomeou Valter Antonio da Rocha para assumir interinamente a Subprefeitura da Mooca. Na segunda gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) ele foi superintendente das Usinas de Asfalto da Prefeitura e chegou a ser secretário Municipal de Esportes em 2010.
Rocha, secretário-adjunto de Ricardo Teixeira (PV) na Coordenação de Subprefeituras, também estava na lista de diretores da Dersa condenados em 2007 pela Justiça a devolver R$ 295 mil por conta da contratação, sem licitação, do escritório de advocacia Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques, para prestar serviços jurídicos nas obras do Rodoanel Mário Covas. Ele foi diretor de operações da Dersa entre 1998 e 2003.
O subprefeito interino substitui o engenheiro Francisco Carlos Ricardo, de 50 anos, funcionário de carreira há 20 anos na Subprefeitura da Mooca, órgão responsável por fiscalizar as regiões comerciais do Brás. Outros engenheiros nomeados por Haddad no início de 2013 serão substituídos por aliados de partidos de sustentação ao governo do PT.
A própria Subprefeitura da Mooca deve ser assumida por um aliado dos petistas até o dia 28, quando Rocha deve deixar de acumular os cargos de secretário-adjunto e subprefeito.
Haddad também vai nomear nos próximos dias o deputado estadual Alcides Amazonas, do PCdoB, para a Subprefeitura da Sé, um dos cargos mais importantes do governo municipal. A nomeação de Amazonas tenta arrefecer os comunistas, preteridos nas escolhas dos novos secretários de Coordenação das Subprefeituras (Ricardo Teixeira, do PV) e Verde e Meio Ambiente (Wanderley Nascimento, do PT).
Os comunistas devem também emplacar um aliado na Subprefeitura do Jabaquara, na zona sul, segundo apurou a reportagem. A tendência é de que Haddad ainda indique aliados do PMDB e do PP, indicados por vereadores, para os cargos de subprefeitos, cujo salário é de R$ 19 mil mensais.
A composição política nas subprefeituras, órgãos responsáveis por fazer obras de zeladorias nos bairros, é vista como fundamental pela cúpula do governo na disputa por votos para candidatos a deputados federais e estaduais de siglas da base de sustentação. É uma forma de o governo também conseguir apoio no Legislativo para a votação de dois projetos fundamentais para o governo em 2014: a revisão do Plano Diretor e a autorização para as 7 mil desapropriações que vão permitir a construção de 150 quilômetros de corredores de ônibus.
O prefeito vem enfrentando pressão do PT desde o início de seu governo para preencher as vagas de subprefeitos com aliados da Câmara. E a pressão é feita principalmente pela bancada do próprio PT, a maior da Câmara com 12 vereadores.

O prefeito Haddad, em entrevista concedida em 2013: aliados políticos vão ser nomeados no lugar de engenheiros nas subprefeituras

 Fonte : Estadão 

Um comentário:

Yara Virginia disse...

Se o Brás e o Pari estavam jogados às traças, agora sim é que as traças vão devorá-los.
Yara da Mata