O sr. Agostinho Lopes Carrilho, do alto dos seus 87 anos nos envia mais uma postagem com memórias da nossa região.
Hoje ele fala de um de seus assuntos preferidos, o cinema.
Ele fala de várias salas que tiveram os seus momentos de glória e que hoje já não mais existem.
O maior cinema da América do Sul na época o Piratininga, fala do Oberdan, Braz Politheama, Brás, Olímpia que exibiam filmes de todas as origens.
O Cine Roxy, exibia apenas películas da Metro, onde o Agostinho assistiu o famoso "Mágico de Oz", filme que ele considera o melhor dos anos 30, segundo ele superando "O Vento levou " da mesma época, sendo este o primeiro totalmente a cores.
Segundo sr. Agostinho os melhores atores do cinema foram William Olden e Humphrey Bogard e diz mais, Clark Gable e Tirone Power só tinham fama.
Duro nas suas críticas, tio Gusté como é carinhosamente chamado pelos íntimos, sentencia que John Carradine e Anselmo Duarte foram os maiores canastrões da sétima arte.
Diz mais , que o Oscar que deram ao diretor japones Akira Kurosawa nos anos 60 , não foi merecido, pois sua obra, nas quais despontam "Os sete samurais ", que mostrava samurais conversando debaixo de chuva e "Dersu Uzala " que foi feito na União Soviética , falado em russo dentro de uma sala e "Ran" baseado numa obra de Shakespeare, onde o rei numa noite escura ficava sentado no trono enquanto soldados passavam a cavalo e às vezes se ouviam tiros ao longe de pólvora seca, eram monótonos demais.
Em breve teremos mais lembranças do Agostinho.