Interessante que, por mais que lembremos e tentemos fazer, enxergamos sempre, primeiramente, o lado mau das pessoas. Depois de muito contato é que começamos a sentir o seu lado bom. Parece que nosso cérebro é nosso defensor e começa pelo contrário. – Claudio Cursini