O médico Drauzio Varella, autor de Estação Carandiru, neto de imigrantes espanhóis e portugueses, relembra alguns episódios de quando brincava e brigava nas ruas do Brás, o bairro de São Paulo onde se criou. Drauzio conta algumas coisas que hoje soam estranhas. Por exemplo: só quando já estava com seis anos é que foi ao médico pela primeira vez. Mais estranho ainda parece o tratamento prescrito pelo doutor: "Receitou injeções de penicilina, trinta dias de repouso absoluto na cama e um regime alimentar inacreditável: seis dias sem comer, dos quais os três primeiros sem beber". Drauzio teve experiências que hoje seriam impossíveis, mas, de certa forma, foi um menino igualzinho aos de agora: a maneira como as crianças sentem as alegrias e as tristezas não mudou nada.

Título Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ 2000, categoria criança