Mais umas reflexões do Cláudio Cursini, a que ele chama de
Minhas coisas ou minhas coisinhas, modesto que ele é.

1. – Imaginem um trem – a Educação é a máquina que puxa todos os outros vagões: Segurança, Saúde, Transportes, boas estradas, bom atendimento (viabilidade) em todos os setores públicos nos quais eles são os responsáveis, moradia, salários compatíveis, indústria, comércio e serviços em beneficio do País e de sua população, cuidados com inflação, manutenção das estradas, ruas, praças e avenidas e outros benefícios próprios e de obrigação dos governos. Claro que se a máquina estiver bem lubrificada, sempre se modernizando, sempre nova e bem cuidada, todos os vagões, com suas devidas manutenções, viajarão tranquilos e convincentemente também. Enfim, tudo caminhará bem e de acordo. Será que é tão difícil "fazer as coisas certas"? Utopia talvez? - Claudio Cursini
2. – Querem sentir algo extremamente gostoso, saudoso, maravilhoso e que nos leva longe, bem longe, em lugares e ambientes extremamente inesquecíveis e que não voltam mais? Entrem na internet e pesquisem as músicas do Jorge Ben (agora Jorge Benjor), de 60 para frente. Ele estava tão diferente, uma voz mais gostosa, mais malandra, mais jovem, mais melodiosa, mais balançada e mais simples. Experimentem e mergulhem no passado e veja se tem vontade de voltar! São coisas que não dão mais vontade de voltar. → Claudio Cursini
3. – FAÇA ALGO! – Você lê e estuda, aprende e desaprende, esquece, volta a ler e a reler e reaprende, não esquece mais. Faz o possível e o impossível, continua estudando e batalhando – a vida é assim mesmo, lutas e batalhas – algumas vitórias, mas estas são raras e pequenas. Bem, de qualquer maneira temos que lutar por alguma coisa, por algum motivo, por alguma razão, senão corremos o risco de morrer por qualquer coisa, até inutilmente, entenderam? – Claudio Cursini – FC

4. - Estradas da Vida - Nossa vida é feita de muitos e diferentes caminhos e ruelas que precisamos saber escolher. E não esqueçamos que, muitas vezes, temos que ter a percepção e sensibilidade em saber qual ponte atravessar e qual queimar. A que podemos atravessar é a que nos dá a liberdade ou a sensação de que podemos, ainda, voltar um dia, pois deixamos alguém ou algo valioso lá atrás – outras são as que devemos atravessar e queimar, pois sabemos, antecipadamente, que não há volta e que não temos ou não deixamos nada que nos favoreça ou faça regressar... Não são decisões fáceis, mas temos que fazê-las... A vida é assim, assim é a vida!→ Claudio Cursini → FC – FB

5. - PERFEIÇÃO? CADÊ? - Por mais perfeccionista que sejamos ou desejamos ser, não adianta procurarmos o certo, o correto, o exato, por que o mundo está repleto de perfeições imperfeitas transformadas em deformações. No mundo não existe o certo e o errado exatamente. Nós estamos nesse mundo e sabemos que não somos e nunca seremos certos, corretos e exatos, afinal não somos perfeitos e, provavelmente, queiramos ou não, fazemos parte de tantas e todas as imperfeições existentes, ok? – Lembre-se: Muitas vezes, erramos para acertar e vice-versa - Claudio Cursini – FB

6. – PARA ONDE VOU? – Sabem aquela do cara teimoso, que na estrada, à noite, viu a placa: "Cuidado, Curva à Direita" – ele vira à esquerda e tchau. Muitas vezes um homem pode encontrar o seu destino justamente naquele caminho que sempre procurou evitar. Todos dizem que a vida tem sempre alguma ligação, algum vínculo, mas no final das contas, a vida é igual a todos, sem nexo, sexo e plexo. Cada um pode pensar o que fazer, o que pensar e o que falar. Todos podem fazer as mesmas maldades ou as mesmas bondades. Lembre-se – sem sexo, nexo ou plexo = somos todos iguais! Se a placa indicar à direita, vire à direita, ok? → Claudio Cursini - SA
7. – ESSAS DÚVIDAS... – Antecipadamente quero dizer que sou católico, não tão frequentador, mas sou ► Num filme desses que, por vezes, deixa-nos impressionados e admirados: a família, pai, mãe e filho, um garoto dos seus cinco, seis anos. A mãe morre e aquela ruína, aflição e tristeza completa e, numa noite, o pai leva o filho para a cama e, numa conversa simples e despretensiosa, o filho pergunta: "Pai, depois que mamãe morreu, para onde ela foi?". O pai, encabulado com a pergunta, pensa, reflete e diz: "Não sei, meu filho, talvez esteja olhando por nós". Pode não parecer, mas é uma resposta difícil. Para uma criança pode-se dizer que está com Deus, com Jesus, mas quem sabe responder com toda convicção possível? Prove!... - Claudio Cursini - FB

8. – CERTOS LUGARES – Os serviços públicos prestam-nos os mesmos com tamanha má vontade, falta de atenção, educação e sensibilidade que fica fácil, muito fácil – popularmente - falar borracha dos governos, não importam se do presente ou passado – até do futuro, pois nasceram todos da mesma mãe e são como gêmeos. Existem lugares públicos que nos atendem tão mal e desatenciosamente que o melhor a fazer - apesar de aguentar a espera e má vontade e para não falar algumas besteiras – é fingir que somos cegos, surdos e mudos. - Claudio Cursini

9. – SOU, MAS QUEM NÃO É? - A curiosidade e a xeretice não pode pertencer apenas às mulheres, até como se fosse um dom, como dizem por aí. Hoje, tais antigos defeitos são dons que precisamos adquirir para saber mais, cada vez mais. Antigamente nos preocupávamos em saber apenas aquilo que achássemos necessário, pois o resto era besteira. Hoje tudo mudou e, sem contratempos, pequenos defeitos transformaram-se em virtudes. Então vamos assimilar esses pequenos virtuosos defeitos, ok? Eu já estou com minha linda idade e, sabe, sou xereta, meticuloso, quero saber – para ficar mais suave, não sou xereta, sou curioso. Melhorou? – Claudio Cursini - SA

10. – DÁ PRA CHORAR - A afinidade, parentesco, relacionamento, sensibilidade e aprendizado são virtudes que vemos e aproveitamos de outra pessoa – pais principalmente – desde os primórdios. Com o tempo temos a perda de um ou dos dois e torna-se difícil aceitá-la: é uma separação, um distanciamento infinito, enfim, para sempre. Dá-nos uma sensação de inutilidade, de solidão e consternação tremenda. Parece que estamos sozinhos no meio da multidão. Pensamos tanto... Existe eternidade? - Claudio Cursini

CC10E - Conteúdo+Criação=10 em Educação
Nada é fácil, mas leia sempre que dará certo.
13 - 3473.9963 - 9118.2038