Ontem falávamos de um pariense que venceu a prova de rua maior no Pedestrianismo mundial na década de 30.

Dizíamos ainda de pelo menos dois filhos do Pari que correm costumeiramente na São Silvestre. Pois bem , gostaria de saber que mais atletas do bairro doce de Sampa participam e por esse motivo que nossos amigos nos mandem notícias sobre o assunto.

A Cíntia Galbiati Ramos  pela primeira vez participou da S. Silvestre , sem conhecer o percurso , sem maiores informações, com a cara e com a coragem, mas imbuída do

espírito daqueles que estão sob a proteção das nossas torres normandas gêmeas da

Praça Padre Bento, ela que lá foi batizada pelo na época grande Pároco Frei André .

Espírito indomável , de guerreira, que faz das dificuldades,  um estímulo e assim su-

pera com denodo os obstáculos que possam surgir no seu dia a dia.

Com galhardia terminou o percurso sob um forte calor , porém cada pessoa a seu lado, cada grito

dos torcedores, a emoção de competir numa prova de mais de trinta mil participantes,

serviram de gás , serviram de combustível para vencer os quinze fortes quilômetros da 90 a. Prova Internacional  de S. Silvestre ou como normalmente se escreve a XC Prova.

A maior vitória foi essa,  a de completar essa prova.

JAYME ANTONIO RAMOS