ONDE FOI PARAR A TAL FELICIDADE?

Essa tal felicidade é um espaço tão pequeno e efêmero que quase dá para dizer que não a vimos, sentimos e conhecemos.
Pequeníssimos momentos de tempo que quando os notamos, já não existem mais. Mas essa felicidade é difícil de conseguir? Será que se nos basearmos e insistirmos sempre no certo e no errado, sabendo distingui-los e os praticarmos, seremos felizes para sempre? Creio que não.
Acredite: muitas vezes o certo nos torna infeliz e, acreditem mais ainda, outras vezes o errado nos traz a felicidade. Incongruências, desarmonias? Não, apenas a vida. Acreditarmos sempre no certo e seguimo-lo e também conhecemos o errado e nos distanciamos dele – tenha certeza,  não nos dará a felicidade completa.
O certo e o errado existem e são mutuamente necessários. Estão sempre juntos e, pode parecer impossível, mas eles se confundem. É como sim e não ou então verdade e mentira. Não podemos praticar a verdade eternamente, pois isso não nos trará a felicidade. Se mentirmos então, nem pensar. Os opostos se atraem e por isso eles existem. Para serem cometidos, seguidos, planejados e executados, pois eles fazem a vida.
Seja feliz ou infeliz, mas nós somos quem as determinamos de acordo com as situações e nunca seremos verdadeiros ou falsos por completo. A felicidade é uma mescla de nossos atos e os fatos poderão agradar ou não. → Certezas ou Incertezas da vida? Eu preciso das incertezas e das mentiras para viver. Acredita?...

CC10E – c.cursini@terra.com.br - 14/09/12