PAREÇO, MAS NÃO SOU

 
– Quando falamos que nada é o que parece, sem dúvida, é isso mesmo. 
- Nós mesmos, muitas vezes, nos esforçamos para ser educados e gentis com quem é deseducado conosco. 
- Outras vezes temos que mentir para agradar uma pessoa ou ajeitar uma situação.   
- Quantas vezes mentimos aos nossos filhos para agradá-los ou então quantas besteirinhas fizemos para deixá-los felizes? 
- Conforme os momentos, a mentira acaba virando uma virtude, não é? De qualquer maneira, falamos verdades que doem e mentimos para agradar, dizemos sim quando necessariamente precisávamos dizer não. Enfim, os opostos se atraem. 
– Claudio Cursini – c.cursini@terra.com.br