A Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (24), em primeira votação, o aumento do IPTU em São Paulo. No total, 31 vereadores foram a favor das mudanças, 13 contra e 11 vereadores não ficaram até o final da sessão. O projeto ainda passará por uma segunda --e última-- votação, que deve ocorrer na próxima semana.

A aprovação aconteceu após intensa pressão da oposição e também de vereadores da base para que o prefeito Fernando Haddad (PT) baixasse o teto de aumento do imposto. Veja abaixo como votou cada um dos vereadores.

Editoria de Arte/Folhapress

O texto foi aprovado com mudanças: os tetos de aumento baixaram de 30% para 20% para residenciais e de 45% para 35% nos demais somente no primeiro ano. A partir de 2015, os limites máximos serão reduzidos ainda mais --para 15% e 10%, respectivamente.

Porém, imóveis que valorizaram acima dos tetos, a diferença será diluída nos anos seguintes, respeitando os tetos. De acordo com a base aliada do governo, a correção da inflação não será embutida nos aumentos.

A mudança ocorreu após a Folha revelar que, se o projeto original fosse mantido, 1,3 milhão de contribuintes (45%) pagariam aumentos seguidos de IPTU após 2014. Na noite de quarta-feira, a administração confirmou que os resíduos seguiriam até 2017.