Pular para o conteúdo principal

CADES FAZ PARCERIA COM RECICLÁZARO

Objetivo é desenvolver trabalho de educação ambiental na região junto aos lojistas

Em visita à nossa redação, dia 19 de março último, os membros conselheiros titulares do CADES – Conselho Municipal do Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz da Subprefeitura Mooca – gestão 2014-2016, Péricles Formigoni e Wagner Wilson, anunciaram que recentemente fizeram visita à Associação Reciclázaro, dentro do Cefopea (av. Ariston de Azevedo, 10, Belém), e firmaram uma importante parceria com a entidade para tratar de assuntos como resíduos sólidos, educação ambiental e mobilidade urbana. A Reciclázaro tem o projeto Coleta Seletiva Solidária – Reciclando Vidas e lá funciona a Cooperativa Vitória do Belém.
O objetivo, segundo Péricles, presidente do Instituto Pró-Diversidade, é buscar a integração com a comunidade para fazer a usina de reciclagem da Reciclázaro funcionar com capacidade maior. Os dois pretendem, num primeiro momento, realizar visitas aos lojistas da região Brás/Pari para orientá-los sobre o lixo – têxtil e orgânico. “Vamos buscar uma forma de esse lixo chegar diretamente à usina de reciclagem”, disse Péricles.
Image
Wagner Wilson, Péricles Formigoni e o jornalista Anderson Andrade, que fará os boletins mensais do CADES

Para ele, a situação do lixo no Brás tem um conceito histórico e cultural e tem a ver a formação do próprio bairro. Existem, segundo Péricles, três fatores que favorecem a proliferação do lixo: o descuido, a distância que existe, porque os lojistas não são moradores da região, e também, a falsa crença de que é caro ter atitudes sustentáveis, como reciclar e tentar reaproveitar o consumo consciente. “Os lojistas não ficam à noite para ver o impacto que isso gera em termos de qualidade de vida. E não existe um planejamento urbano, de forma eficiente, sobre como administrar esse lixo, integrando as pessoas aqui na região”.

Educação ambiental para moradores e lojistas
O CADES entende que a melhor saída para resolver esse problema histórico do lixo no Brás é capacitar lojistas da região e inclusive carrinheiros, por meio de educação ambiental. Péricles e Wagner estão dispostos a fazer essa capacitação. Existe um jogo de empurra-empurra, segundo ele, que começa na porta da casa do morador ou comerciante, vai ao depósito e depois chega até ao aterro. “Não interessa o descarte. A melhor alternativa é a reciclagem”, ressaltou Péricles. A ideia é desenvolver estratégias transversais que consigam aproximar o lojista da Reciclázaro e do CADES.
As galerias do Brás são muito antigas e já não suportam a sujeira, ficando entupidas. A consequência disso são os alagamentos, sobre o que a Subprefeitura Mooca tem realizado diversas obras de drenagem para o combate das enchentes.
Para Wagner Wilson, a empresa contratada pela Prefeitura responsável pela coleta de lixo, Loga, faz a sua parte. O problema é que a Loga não dá mais conta de tanto lixo.
Wagner disse que a educação ambiental do lojista do Bom Retiro, também um bairro têxtil, não é a mesma do lojista do Brás. “No Brás e no Pari, é um descuido total. Os moradores não aguentam mais tanta sujeira”, disse ele, finalizando a entrevista.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Noite Luso-Brasileira

24/4/2010 - 20h00   O Departamento Social da Lusa realiza, no dia 24 de abril de 2010 uma noite Luso Brasileiro a partir das 20h00, no Salão Nobre da Portuguesa. Serão servidos diversos pratos da culinária portuguesa, saborosos vinhos. Traga a família para prestigiar este evento. Animação: Sem fronteiras (alem das musicas portuguesa, terá outros ritmos). Convites à venda na secretaria do clube Valor do convite R$ 10,00 (comidas e bebida a parte) Crianças até 12 anos não pagam Realização: Depto. Social e Cultura Informações: 2125-9426 Fonte : http://www.portuguesa.com.br/agenda_m.asp?id_agenda=175

Samuel - Menino de Rua

Os caminhos da vida nos levam a destinos que muitas vezes não esperamos. As esquinas são cruéis. As noites e dias tornam-se cada vez mais difíceis de suportar. A explicação é única. Solidão. As ruas que dormimos nelas nos passam dores que ficam alojadas no corpo para toda a vida. Sou um menino de rua. Tornei-me um deles. Num dia desses, num passeio pelo centro de uma capital me perdi dos meus pais. Fique na multidão. Gritei. Chorei. Não adiantou. Fiquei só no mundo. Mesmo assim, não perdi, em momento algum, a vontade de vencer. Samuel se perde dos pais e vira menino de rua... É bem verdade, que mesmo só pelas ruas Direita, São Bento, XV de Novembro, e tantas outras, prédios antigos e modernos, não me fizeram perder meus sonhos. Captei a mensagem de que para vencer, basta lutar. Alguém me disse que aquilo que plantamos, colhemos. Dizem que é uma lei da natureza. Nua e crua. Então resolvi, que seria muito legal para mim, trabalhar. Juntar forças para conseguir alguma coisa melhor

Pizzaria & Esfiharia Pari

Faça sua escolha!! Esfihas a partir de R$ 5,00. Não perca tempo, aproveite, temos promoções válidas para todos os dias!! Atendimento salão e delivery Terça a domingo das 17h às 23h45 Tel.: 2339-4657 e 94599-9308 Avenida Carlos de Campos, 248 Pari PEDIDOS E CARDÁPIO COMPLETO app baixado no Google play PIZZARIA E ESFIHARIA PARI ou site WWW.PIZZARIAEESFIHARIAPARI.COM.BR