As histórias vão florindo e graças ao avanço da tecnologia, podem ser por todos compartilhadas. Mas a tecnologia ainda causa um certo choque principalmente nas pessoas de mais idade . Foi o caso de uma senhora idosa que tinha muito estima pela Laura Maria( nome fictício).Esta senhora havia sido empregada da casa da mãe de Laura mais de 40 anos. Aposentada, morando com uma irmã , passava os dias vendo tv, ia à Missa no Santo Antonio todos os dias , ia no Terço da capelinha todas as 2as. feiras à tarde, ia ao super mercado e assim levando a sua vida pacata e honestamente. Uma tarde bateu a saudade da Laura, que mudou de bairro e vinha agora a cada 2 meses visitar a velhinha. Pois bem, a velhinha liga para a Laura, o telefone toca e nada, ela esperando quando vem a voz da querida Laura que no momento não poderia atender e que deixasse recado.A velhinha ficou super ofendida, bateu o telefone e disse a todos que não queria mais conversa com a Laura.Passados 3 dias Laura retorna de viagem e vê o número da senhora por quem devotava grande estima. Pra quê? ouviu os mais variados impropérios e quando Laura quis justificar que não havia sido ela e sim a secretária eletrônica, foi o caos: " Má quê, secretária , vucê mora suzinha , pricisa secretária? i dispois diz pra deixa recadu e num era secretária era vucê memu, eu tô velha,mais ti conheçu desdi minininha"e bateu o telefone na cara da Laura, que imediatamente pegou o carro e se deslocou de Lauzanne Paulista em plena 9 da noite e rumou ao Pari.Claro que para aliviar a sua barra, Laura comprou numa padaria famosa de Santana uns canoles bem recheiados de creme para "subornar " a senhora idosa por quem tinha enorme consideração, o que conseguiu com muito suor e até lágrimas e mil explicações.Era perto do Natal e qual foi o presente que Laura deu às duas nonas por consideração , Concheta e Sunta? exatamente um telefone novo com uma secretária eletrônica! Hoje Concheta e Sunta quando retornam de algum lugar, vão as empurrões ver se tem alguma mensagem na secretária,quem diria, heim!